luanamachado.psicologa
(@luanamachado.psicologa)

➡️A maioria das mulheres não gostam de ter relações sexuais durante o período menstrual, pois são influenciadas por inúmeras crenças distorcidas referente a menstruação. Algumas mulheres sentem-se sujas, imundas, desconfortáveis, inchadas, feias, não desejáveis nesse período. Que tal questionar esses pensamentos? São coerentes com a realidade? O que seu parceiro acha do ato sexual quando você está menstruada? Mulheres, você se sente excitada nesse período? O seu desejo sexual aumenta? Precisamos nos recordar das influências históricas referente à menstruação, em um certo período, as mulheres já foram repudiadas e excluídas quando estavam menstruadas. Que tal aproveitar desse período natural do organismo da mulher para desfrutar dos benefícios sexuais nessa fase? . ➡️Segue algumas das vantagens do sexo na fase menstrual: 1️⃣Pode ajudar a aliviar os sintomas, devido a liberação de endorfinas na corrente sanguínea, especialmente após a mulher gozar, o que ainda diminui a dor de cabeça e a irritabilidade; 2️⃣A região íntima fica mais sensível e delicada, favorecendo as mulheres sentirem o toque e a penetração com mais prazer e mais facilidade para chegar ao orgasmo; 3️⃣Com os movimentos de contrações vaginais, facilita a evacuação do fluxo sanguíneo, possibilitando a redução  do período menstrual; 4️⃣A região fica naturalmente mais lubrificada, facilitando a lubrificação. . . ➡️Qual a sua opinião sobre a temática? . . ➡️Psicológa Luana Machado . . ➡️Referência Bibliográfica: Sediciais, Sheila; É seguro ter relação sexual durante a Menstruação? Disponível em<https://www.tuasaude.com/relacao-sexual-e-menstruacao/> Acessado em: 16 de Dezembro de 2018. . . #sexualidade #maisconhecimento #menstruação #menostabus #mulher #feminino . . 📸@photoamare

🔼As mulheres possuem maiores habilidades em conhecer o próprio corpo. O sexo feminino possui uma sensibilidade maior para perceber a integração mente e corpo. É comum, projeções femininas dos conflitos emocionais nos seus próprios órgãos genitais (não significa que não aconteça com os homens, porém o índice é maior nas mulheres). Historicamente as mulheres possuem um cuidado maior com o seu corpo, zelando pela sua estética pessoal e embelezando o próprio corpo. A constituição do corpo feminino convoca as mulheres para uma autopercepção corporal, como: os sintomas fisiológicos que antecipam a menstruação, a menstruação, as alterações físicas no processo gestacional, ou seja, inúmeras alterações físicas que ligam a mulher ao seu próprio corpo. Existem uma quantidade maior de zonas erógenas no corpo feminino, do que no corpo masculino, ou seja, MULHERES  inúmeras partes do seu corpo podem lhe promover prazer, de diversas formas e em intensidades diversas. 🔼O ginecologista Nilson Soucacaux nos afirma que “as mulheres têm uma vivência psicológica de seus corpos muito mais intensa que os homens porque elas concentram uma intensidade muito grande de energia mental na atenção dirigida para diversos aspectos da sua constituição física”. . . . 🔼Referência Bibliográfica: Nelson Soucacaux. Os órgãos sexuais femininos: forma, função, símbolo e arquétipo. Rio de Janeiro, 1993. . . 🔼Psicológa Luana Machado . . #autoconhecimento #menostabus #maisconhecimento #consciênciacorporal #corpofeminino #sexualidade . . 📸 @mkt.alvo

Como é a sua conexão com seu corpo? Quantas vezes no dia você se toca? Se massageia? Se acaricia? Diariamente vivemos conectados com inúmeros estímulos externos e infelizmente nos desconectamos do contato com o nosso corpo. Tomamos banho rápido, nos enxugamos com pressa, nos vestimos correndo, passamos perfume e hidratante corporal na velocidade da luz 😂😂 e seguimos a nossa rotina nessa correria🏃‍♀️🏃. Damos atenção aos inúmeras passatempos no nosso celular, interagimos com as inúmeras pessoas do nosso cotidiano, executamos as nossas tarefas rotineiras, e funcionamos quase que no "automático". Só não PARAMOS E PRESTAMOS ATENÇÃO ao nosso próprio corpo. Uma das ameaças ao prazer sexual é a ausência de autoconhecimento corporal, a ausência de sensorialidade. Como sentir prazer sexual, se eu não sinto o meu corpo? Como desfrutar do erotismo, se não faço uma autosensualização (Nem sei se essa palavra existe 😂😂). . . Psicológa Luana Machado . . #consciênciacorporal #sexualidade #atençãoplena #menostabus #maisconhecimento . . . 📸 @mkt.alvo

Um dos fatores que reforçam a banalização sexual é a ausência de validação científica nas divulgações difundidas. A terapeuta sexual Mary de Sá alerta que "A informação é o caminho da aprendizagem. O detalhe que observamos é que faltam critérios para sua difusão. Poucos programas divulgam informações realmente científicas". Quais critérios são usados na divulgação das informações na internet?  Que tipo de conhecimento é transmitido sobre a sexualidade nas inúmeros propagandas televisivos? Qual a qualidade das informações sexuais que você pesquisa? Infelizmente percebemos o desvalor com as pessoas e a hipervalorização com a estética, endeusando partes do seu corpo. As repercussões não afetam apenas as crianças e adolescentes, muitos adultos possuem uma alta exigência corporal, afetando a sua performance sexual. Concordo com o discurso da psicanalista e sexóloga Mary de Sá, quando ela afirma que “Precisamos da qualidade da informação. Caso contrário, ao invés da divulgação ajudar, ela pode deturpar o assunto e desorientar as pessoas". . . Referência: Bibliomed, Inc. Banalização do Sexo Garante Audiência, mas Confunde Brasileiro. Disponível em <http://www.boasaude.com.br/artigos-de-saude/4000/-1/banalizacao-do-sexo-garante-audiencia-mas-confunde-brasileiro.html> Acesso em: 05 de Dezembro de 2018 . . Psicológa Luana Machado . . 📸 @mkt.alvo . . #qualidadenainformaçao #menostabus #maisconhecimento #sexualidade #psicologiaporamor #banalizaçãosexual

O erotismo sexual sofrem ameaças históricas, como também questões atuais. O que você acha que repercute negativamente contra a sexualidade nos nossos dias modernos? A oportunidade de discutir sobre o assunto nas mídias é um bom sinal, que vem desconstruindo repressões antigas referentes a sexualidade. Porém a maneira distorcida como o sexo é propagado, muitas vezes destroem a delicadeza da intimidade e transformam o mesmo em algo banal e comercial. A psicóloga e sexóloga Ana Carvalheira afirma que “o sexo está por todo o lado, e sendo um tema delicado, é muitas vezes tratado com descuido e banalidade. Não quero de todo com esta observação passar uma mensagem moralista. Apenas afirmo que erotismo deve ser preservado da vulgaridade”. . . Referência Bibliográfica: Carvalheira, Ana Alexandra; Em defesa do Erotismo. Portugal; Janeiro, 2018. . . Psicológa Luana Machado . . #psicologiaporamor #maisconhecimento #menostabus #sexualidade . . 📸 @mkt.alvo

Buscando viabilizar o acesso aos serviços de psicologia, estou disponibilizando parte de meus horários para realizar atendimentos com valores mais acessíveis. Nos horários dedicados a este projeto social, é levada em consideração as condições sócio-economica de cada paciente. . 🌼 . #autoconhecimento #psicologiaparatodos #psicologiaporamor #psicoterapia #saúdemental . . ❤ Psicóloga Luana Machado

Quando você usa os momentos difíceis como impulso para crescimento pessoal, você vai indo rumo a sua evolução. 🦋🦋 Psicológa Luana Machado

De acordo com o site Business Insider, veja algumas práticas simples que parecem ter a capacidade de aumentar o seu humor e a sua felicidade. . . . https://www.dinheirovivo.pt/autor/luis-stoffel/

🌜😍

FemDom (Dominação feminina - Female Domination) refere-se ao universo do BDSM, caracterizando dominação de uma dominadora sobre outra pessoa (que pode ser homem ou mulher). Conceitua-se como fantasias de dominação física e psicológica. As encenações, enredos e cenas seguem uma tendência de dominadoras e/ou sádicas que são distintas das submissas e/ou masoquistas. As nomenclaturas Lady, Domme, Deusa, Rainhas, Dominadoras, Sádicas, Mistress são preferências das Dominadoras. No Femdom, normalmente não acontece o sexo com penetração, o submisso não usa seu órgão para penetrar a dominadora. No jogo D/S (dominação/submissão), o submisso fica em uma posição de inferioridade as mulheres, onde devem prestar referências, ser castigado e realizar todas os desejos da figura feminina dominante. O submisso sente prazer com a humilhação erótica, gostando dos xingamentos, das práticas de degradações e de sentir o controle de alguém. . . . Psicóloga Luana Machado . #bdsm #menostabus #maisconhecimento #sexualidade . . Referência Bibliográfica: Paiva, Antônio Cristian Saraiva And Silva, Marcelle Jacinto. Pensando corpo, gênero e sexualidade em contexto sado-feichista. Ponto Urbe, São Paulo, 2014. . . 📸 @mkt.alvo

Algumas pesquisas  comprovam que a adesão  das práticas de BDSM estão presentes no Brasil desde 1990. As pessoas que aderem esse formato de sexualidade normalmente não se expõem, pois é um movimento ainda estigmatizado e criticado. Devido a dificuldade de acessar tais pessoas, o avanço das pesquisas nessa temática é limitado. A maioria das informações e construções científicas se embasam em pesquisas online, através de blogs, páginas e sites construídos por praticantes. . Segundo os  adeptos do BDSM eles seguem um lema SSC (são, seguro e consensual), onde exercem alguns comportamentos, como: 1️⃣Abstém-se de uso de bebidas alcoólicas e qualquer tipo de drogas que interfiram na consciência no sujeito; 2️⃣Há práticas que podem apresentar  algum risco físico e antes do envolvimento, os integrantes documentam o consentimento e se asseguram de instrumentos que possam minimizar o impacto; 3️⃣Utilizam uma palavra de segurança ou safeword, como forma de respeitar os  limites do outro. Sempre que verbalizem essa palavra é uma sinalização que um dos membros chega no seu limite físico ou psíquico; 4️⃣Buscam uma boa comunicação, articulando antecipadamente quais práticas podem ou não. “A comunicação permite a negociação, que por sua vez, abre portas para o consentimento - sem o qual não há BDSM” ( Zilli, 2009). 5️⃣Cada indivíduo envolvido nas práticas precisam SER RESPONSÁVEIS pelos seus atos, seja dominador ou submisso, zelando pela sua segurança e do parceiro. 6️⃣As práticas de BDSM não é permitida com menores de 18 anos. 7️⃣O relacionamento entre os membros deve-se basear-se em princípios de respeito, civismo, educação, lealdade, seriedade e confiança. . . Referência: ConSenSual, Manual de Boas Práticas BDSM, 2010. . . Psicóloga Luana Machado #menostabus #maisconhecimento #sexualidade #bdsm #liberdadesexual . . 📸 @mkt.alvo

"É exatamente disso que a vida é feita, de momentos. Momentos que temos que passar, sendo bons ou ruins, para o nosso próprio aprendizado. Nunca esquecendo do mais importante: Nada nessa vida é por acaso. Absolutamente nada. Por isso, temos que nos preocupar em fazer a nossa parte, da melhor forma possível. A vida nem sempre segue a nossa vontade, mas ela é perfeita naquilo que tem que ser" (Chico Xavier). #tbtdosmeus27aninhos #roma #gratidão

O que é BDSM? 🔼 É uma sigla que significa “Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão e masoquismo. São práticas eróticas que envolvem jogos, fantasias, dramatizações e personagens. 1. Bondage: Refere-se a prática de amarrar ou de pedir para ser amarrado; 2. Disciplina: São as mudanças comportamentais para os adeptos desse formato de sexo; 3. Dominação e Submissão: Relaciona-se a um comportamento passivo e submisso de um dos parceiros, até fora do contexto sexual; 4. Sadismo: quando uma pessoa se sente atraída e com prazer ao provocar dor na outra; 5. Masoquismo: é gostar de receber torturas e dores. . . Patológico? Perversos? Anormais? Errado? Não! Aos poucos as práticas de BDSM estão estudadas por alguns pesquisadores e sendo avaliadas como práticas saudáveis no plano erótico para alguns relacionamentos. Não devemos julgar as escolhas que são consentidas pelo casal. Uma regras fundamentais na práticas  consensuais do BDSM, é o lema SSC (são, seguro e consensual). . . Psicóloga Luana Machado . . 🔼Referência Bibliográfica: Paiva, Antônio Cristian Saraiva And Silva, Marcelle Jacinto. Pensando corpo, gênero e sexualidade em contexto sado-feichista. Ponto Urbe, São Paulo, 2014. . . #sexualidade #bdsm #fantasiassexuais #erotismo #menostabus #maisconhecimento . . 📸 @mkt.alvo

#repost @sexoamorepsicologia (@get_repost) ・・・ Existem fetiches dos mais diversos tipos. E o que existe na mesma variedade são justificativas que as pessoas usam pra vergonha que sentem dos seus fetiches. A nossa sociedade cristã criou uma ideia em torno do sexo de que a finalidade dele é exclusivamente procriativa. Se pra muita gente fazer sexo so pelo prazer/diversão já é um errado, se o sexo so poderia ser feito dentro de um relacionamento estável, imagina além de fazer só pelo prazer ainda incrementar essa prazer adicionando um dose de fantasia? Imagina explorar os domínios da imaginação no contexto do sexo?Isso faz com que a crença predominante nos faça olhar pros fetiches como se fossem aberrações, como se quem tem fetiches fosse alguém com alguma espécie de transtorno. Olha só: NÃO É! Ter fantasias sexuais, fetiches, é perfeitamente saudável. E mais saudável ainda é você estar tão tranquilx em relação a isso que trata com naturalidade, compartilha isso com seu(a) parceirx, chega junto à um acordo sobre pôr essa fantasia em prática ou não, explorar o fetiche ou não. E existe fantasia ou fetiche que não é normal? Não vou usar a palavra normal, prefiro dizer “saudável” ou “seguro”. Existe sim. Quando a fantasia ou o fetiche se torna um condicionante do prazer, ou seja, a quando a pessoa só consegue ter excitação e prazer por aquela via, a fantasia/fetiche se torna patológica por revelar uma distorção do prazer. Além disso, fantasias que envolvem violência não consentida também são patológicas. Uma coisa é uma pessoa que tem a fantasia de simular um estupro com um(a) parceirx. Enquanto está no âmbito da encenação, ok. Outra coisa é uma pessoa que tem a fantasia de REALMENTE estuprar alguém. Ou de praticar qualquer tipo de violência não consentida. Lembrando que quando se trata de sexo, tudo que tem consentimento das duas partes (sendo as duas maiores de 18 anos), está dentro do que é permitido. O que não é permitido é qualquer coisa que submeta o outro sem o seu consentimento. No mais, exercitem fantasiar, compartilhem suas fantasias, pratiquem. É super saudável e zero motivos pra se envergonhar. 📸 @aleksakachanova

✳️Não quero padronizar os estímulos sexuais em "formatinhos" que excitam homens e mulheres, pois como já conversamos em postagens anteriores, diante das transformações sociais não existe um padrão rígido nesse aspecto. O que te estimula hoje, pode ser diferente do que te estimulou ontem e te estimulará amanhã. Somos seres mutáveis que convivem com novidades frequentes. . . ✳️Algumas pesquisas, nos permite classificar o que geralmente estimula os homens e as mulheres. Os estímulos visuais são os prediletos dos homens, mas não é qualquer imagem. O homem se excita com a nudez feminina, com fotografias e imagens eróticas, que quando assimiladas no cérebro, disparam respostas fisiológicas no corpo. As mulheres também sentem-se atraídas pelo nu masculino, porém constroem maiores fantasias com homens vestidos, muitas vezes com uniformes. . . ✳️ Receber uma validação, como demonstração de prazer, confirmando a competência sexual é um ESTÍMULO ERÓTICO VALIOSÍSSIMO mais para os homens do que para as mulheres. Por isso as “caras e bocas”, a comunicação verbal e não verbal é de extrema importância. . . ✳️ Os estímulos táteis (toque, carícias, beijo no corpo e etc) e auditivos (sussurros, declarações, elogios e etc) são preferidos por uma porcentagem significativa de mulheres. . . ✳️Situações, contextos, locais proibidos são potenciais eróticos tanto para homens, quanto para mulheres. A sensação de “transgressão” é excitante para os dois. . . ✳️Psicóloga Luana Machado . . ✳️ Referência Bibliográfica: Carvalheira, Ana Alexandra; Em defesa do Erotismo. Portugal; Janeiro, 2018. . . 📸 @mkt.alvo

#repost @sexoamorepsicologia (@get_repost) ・・・ Não se assuste, pessoa! Parece uma ppk, mas é uma ostra! Eu sei, parece mentira. Mas é verdade. A natureza é INCRÍVEL! Falando em natureza, você se percebe como parte da natureza? A civilização doutrinou tanto a nós todos e a ciência nos levou pra um lugar tão distante de “observação” que o ser humano passou a estudar a natureza esquecendo de incluir-se nela. Estudamos a natureza como se ela fosse tudo o que está fora de nós. E esquecemos que viemos todos de um só lugar: a natureza. Quando nos desconectamos da natureza e esquecemos que somos parte dela, quando estamos sob os fortes efeitos alienantes da civilização perdemos a habilidade de ouvir nosso corpo, nos desconectamos dele. Perdemos o contato com nossas emoções e por isso acabamos sendo atropelados por ela sem que sintamos de maneira consciente o que se passa conosco. Respondemos automaticamente aos estímulos internos (emoções), somos reativos a elas e por isso não temos tempo de sentir, nos conectarmos, apreendermos o que é aquela emoção e o que ela nos ensina sobre nós mesmos e nossa relação com o que nos cerca. Perdemos a compreensão dos ciclos do nosso corpo e de como isso influencia na maneira como nos sentimos, nas decisões que tomamos, nas escolhas que fazemos. Não ser natureza nos deixa num estado de anestesia constante que nos leva para longe da nossa mais pura essência, do nosso eu mais verdadeiro e autêntico. Conecte-se com a sua natureza. #natureza #corpo #conexao #sabedoria #ciclos #sexualidade #emocao #sentimentos #psicologia #sexologia #vagina #vulva #salvador #bahia

💟🌼

Continuando o post de ontem (que tal ir lá e conferir?). . 🌼 Estímulos eróticos referidos por mulheres na pesquisa realizada pela psicóloga e sexólogo Ana Carvalheira: 🌼“Ver o corpo dele em movimento enquanto nadava na piscina”; “o cheiro do beijo”; “o atrevimento, sentir que posso ser apanhada”; “sentir a ereção dele perto do meu corpo, ainda vestidos”; “um olhar mais fixo e intenso que me tira do relaxamento”; “o senso de humor, fazer-me rir”; “um toque ligeiro como se fosse sem querer”; “perceber o que ele quer com o olhar, o desejo dele por mim”; “sentir-me dominada”; “quando ele mostra segurança”; “sentir a respiração dele”;”o poder a inteligência”;”ouvir palavrões e ser submissa”, entre outras respostas. . . 🌼 Psicóloga Luana Machado . . #estímulossexuais #sexualidadefeminina #menostabus #maisconhecimentos #maisinformaçao #liberdadesexual #saúdesexual . . 🌼Referência Bibliográfica: Carvalheira, Ana Alexandra; Em defesa do Erotismo. Portugal; Janeiro, 2018. . . 🌼Edição de imagem: @mkt.alvo